OPORTUNISMO NA POLÍTICA

CIRES PEREIRA

Nestes tempos eleitorais, são muitos os militares, policiais, jornalistas, artistas, celebridades, desportistas, lideranças religiosas e clérigos que se engajam na política visando a obtenção de vagas nos parlamentos municipais ou conduzir governos municipais.
Muitos destes candidatos sequer fazem ideia sobre os propósitos e as ideologias dos partidos que os abrigaram. Muitos destes partidos não passam de “legendas de aluguel”. Ainda assim, seguem firme, valendo-se de discursos pré-fabricados e emoldurados com frases de efeitos. Tudo pra persuadirem parte expressiva do eleitorado.
Este não é um fenômeno exclusivo do Brasil, em todos os cantos do mundo esta “política pequena” ganha espaços e vai minando as bases da Política com “P” maiúsculo.
Vitoriosos, tratam de agir segundo conveniências e pouco ou nada se importam com os princípios orientadores de seus partidos, tampouco com as promessas que fizeram pra terem os votos dos menos avisados.
Quem é responsável por esta lambança? Estes candidatos oportunistas ou os seus eleitores? Definitivamente, ambos são os responsáveis. O dramático nesta história é que esta situação já é predominante nos pleitos eleitorais mais recentes no Brasil.
Aos poucos a democracia é minada, afinal de contas os parlamentos e os governos tornam-se espaços de conluios e de toma-lá-dá-cá. Este tipo de político faz da política um meio de enriquecimento e de projeção pessoal, jamais um instrumento pra compreensão e solução dos problemas ou de atendimento às demandas mais justas da coletividade.
Em decorrência desta situação, os escândalos envolvendo gestores públicos e parlamentares tem sido cada vez mais recorrentes. Por isso, nas páginas dos jornais e dos sites de notícias, as ações do Ministério Público e os processos no Poder Judiciário dominam os espaços qud deveriam ser da “Política”.
Lamentavelmente, a judiciarização tem tomado conta da política e a politização e o parcialismo tem tomado conta das Polícias, dos Ministérios Públicos e dos Tribunais. Enfim, muita coisa precisa ser feita, muitos problemas enfrentados e muitos vícios superados.

Comentários