1 de fevereiro de 2021

JOVEM INSOLENTE

CIRES PEREIRA

Um jovem que atende pelo nome de Yeshua* se desentende com os seus líderes religiosos.
Após criticar estes líderes, que tem se alinhado às elites, Yeshua passa a pregar uma tributação maior para os afortunados, a reforma agrária, um governo que priorize os pobres e uma religiosidade que pregue o amor, a justiça social e respeito pelos mais necessitados.
Yeshua solidariza-se com as mulheres vítimas do apedrejamento machista, defende a liberdade e insiste que o amor deve se sobrepor ao ódio.
Inconformadas e atemorizadas com estas pregações, as elites exigem que Joshua seja eliminado e seus seguidores punidos. A ordem é, portanto, criminalizar tudo que é dito por Yeshua.
Assim a ordem pública, comandada pelos “homens bons” - brancos e cristãos (sic) - e amparada pelo latifúndio, o agrobusiness e as grandes corporações privadas é restabelecida.
Há 20 séculos, na Palestina, um jovem foi morto por motivações parecidas.

* Yeshua é o nome hebraico de Jesus que também passou a ser chamado de Yeshua Khristós (Cristo que significa “Messias” ou “Ungido”)

Nenhum comentário: