O DUOMO DE FLORENÇA

Cires Pereira


Revestida totalmente em mármores branco (de Carrara) verde (de Prato) e vermelho (de Siena). É a expressão da transição do gótico ao renascentista, sobretudo as partes concebidas e construídas no século XIV, tendo à frente Cambio, Giotto e Pisano. Couberam a Brunelleschi e a Ghiberti a conclusão da grande obra no século XV.

SÉCULO XIV (TRECENTO)

A Catedral de Santa Maria Del Fiore é um dos marcos da arquitetura renascentista. Começou a ser construída em 1296 e teve como arquiteto inicial Arnoldo di Cambio.
 
Giotto, grande nome das artes plásticas, foi o idealizador do campanário também no estilo renascentista. Após sua morte, coube ao artista Pisano a continuação da obra, já em meio à peste negra que também assolou a cidade, que era uma das mais poderosas e ricas da Europa, matando a metade dos moradores.

A acentuação da crise, devido à peste negra, interrompeu os trabalhos que só foram retomados no século XV.

SÉCULO XV (QUATTROCENTO)

Filippo Brunelleschi concebeu a cúpula da Catedral, no século XV, até então algo monumental e desafiador, pois o seu diâmetro enorme exigia técnicas muito avançadas pra ser construído. 

Sua fachada, destruída no século XVI, foi refeita por Emilio de Fabris no século XIX, obedecendo ao estilo original.

Ghiberti, ao lado de Brunelleschi, foi responsável também pela execução da cúpula e do campanário. No campanário, chama a atenção o seu majestoso portal com afrescos dourados inspirados na obra literária de Dante Alighieri, a Divina Comédia.

Comentários