Redação ENEM 2019

CIRES PEREIRA
Imagem relacionada
Inicialmente parece-me válido a temática da “democratização”, contudo a boa intensão implícita se desidrata quando se limita a um produto cultural, como o cinema. Num país de contrastes sociais gigantescos, o tema revela a intenção de ofusca-los.
A universalização (este termo é mais adequado) do “acesso ao cinema no Brasil” é uma questão que precisa ser enfrentada pra, pelo menos, mitigar as restrições de toda espécie a este produto artístico. Contudo, ao prioriza-la, fica a impressão de que trata de uma “cortina de fumaça” que embaça outras exclusões. É urgente a “democratização” do acesso aos serviços médico-hospitalares, aos remédios, à saúde em sentido amplo, ato contínuo, à alimentação e à educação.

Os conceptores desta prova de redação poderiam ter se atrevido mais, afinal de contas a “real cena brasileira” exige tal atrevimento.

Será que houve intromissão do governo na elaboração da prova ou algum tipo de censura? Não creio que tenha havido, ainda que inadvertidamente o chefe de governo tenha dito que o faria. Seria esta intromissão, no mínimo, criminosa. Ademais não é de minha estirpe fazer ilações contra quem quer que seja.

*******************************************

EM TEMPO: me foi pedido que apresentasse algumas proposições que pudessem “democratizar o acesso ao cinema”.

Antes é preciso considerar que a palavra cinema nos remete a duas definições: espaço físico e arte visual.

É difícil, pra responder à pergunta, dissocia-las, pois a arte passa a ter sentido quando se tem acesso a ela, neste nas salas de projeção de um filme. Mas, vamos lá:
1- Melhorar as leis de incentivo à cultura, via renúncia fiscal, visando amplificar o acesso aos seus produtos;2- Instituir (tirar do papel) o ensino-aprendizagem sobre artes em geral nos ciclos básicos da educação;3- estimular a implantação de mais salas de cinema nos bairros, descentralizando-as dos centros comerciais e shopping;4- Redução de encargos tributários para a construção e manutenção dos espaços físicos e sobre a importação das tecnologias de exibição;5- via órgãos internacionais como a ONU, construir uma nova legislação que limite os elevados ganhos sobre os direitos autorais e as cias privadas produtoras de cinema;6- poder público poderia estimular a construção de salas de audiovisuais nas cidades, pois a maior parte delas sequer possui um cinema.

Comentários