24 de julho de 2019

POEMA - UNIVERSIDADE

O que seria
... da arte sem a filosofia?
... da ciência isenta de arte ?
... da filosofia desprovida de ciência?

O que seria
... da história sem a biologia?
... da biologia sem o rumo da pedagogia?
... da pedagogia incólume à história?

O que seria
... do teatro sem a literatura?
... da literatura que não “dá” química?
... da química órfã do teatro?

O que seria
... da arquitetura sem a música?
... da música indiferente ao direito?
... do direito desamparado da arquitetura?

O que seria
... da física sem a educação?
... da educação indiferente à antropologia?
... da antropologia sem o atrito da física?

O que seria
... da medicina sem a estatística?
... da estatística dissociada da sociologia?
... da sociologia sem a diagnose da medicina?

O que seria do indivíduo sem a arte, distante da ciência e alheio à filosofia?

O que seria da sociedade sem o direito, desprovida de educação e desvencilhada da história?

O que seria de nós sem a medicina, sem a linguística e sem música?

Pra quê precisaríamos da astronomia se prescindíssemos da geografia?

Pra onde iríamos sem a escola?
Onde estaríamos sem a cultura?
Quem seríamos sem a política?
O que faríamos sem a economia?

O arquiteto que não canta
O músico que não cura
O médico que não conta

O filósofo que não pinta
O economista que não borda
O político que não educa

O artista que não investiga
O químico que não advoga
O escritor que não testa

Época sem registro
Sociedade inodora, sem cor

Universidade, a vida suscetível à análise!

Nenhum comentário: