14 de junho de 2018

PRA VOCÊS, AMIGOS E AMIGAS !!!


CIRES PEREIRA


Sempre me deleito nos “vinte e sete de abril” de minha já extensa e bem vivida trajetória. Nesta vida, optei pelos tortuosos, íngremes e vibrantes caminhos. Livros, músicas, histórias, estórias, artes, filosofias e ciências foram, aos poucos, ocupando e pavimentando os espaços de meus caminhos. Sempre inebriado com estas companhias.

Não teriam estas companhias valido a pena se não pudesse ter tido as amizades que tenho, amizades que me são muito caras, por isso não me disponho a abdicar delas por nada.

Este “desengasgo” é pra vocês amigos e amigas.

É de vocês que vem a ideia que faço de mim. Definitivamente sou o reflexo das relações que nutri e nutro e, em todas elas ( “horizontais e de mão-dupla”), vocês são, e me permitem que eu também seja, protagonistas. Não me arrependo de nada que tenha feito ou dito, do contrário não teria sido “eu”.

Estou convicto que sou a “imperfeição em pessoa”.

Rogo aos Deuses e Deusas de todos os matizes e credos que me dêem mais vida pra continuar tendo vocês, amigos e amigas, presentes e perto de mim. Já me comprometi, com Eles e Elas, em mover montanhas, se preciso for, pra continuar merecendo vossas presenças.

Saibam que o elixir de minha alegria sempre foi feito da água da fonte vertida por todos vocês.

Comemoro mais um “vinte e sete de abril” com vocês amigos e amigas, incluindo aqueles e aquelas que se foram, mas que nos acompanham numa outra dimensão que existe, embora sequer faça ideia de como esta dimensão é.

Pai (que se foi), mãe, irmãos, irmãs, esposa, filha, meus demais parentes, amigos e amigos, vocês tem sido determinantes na construção de meu caráter, decisivos na apuração de minha sensibilidade, logo imprescindíveis em minha vida.

Neste “vinte e sete de abril”, são pra vocês os meus parabéns e continuem próximos de mim, presentes em mim, portanto continuem sendo os grandes “culpados” da minha felicidade. Muito obrigado por tudo que tem vindo de vocês.

Até os próximos e também muito distantes “vinte e sete de abril”.
Postar um comentário