26 de abril de 2018

MITO E REALIDADE

Cires Pereira
A imagem pode conter: 2 pessoas
Helena, que era filha de Zéus, jamais poderia ser esposa do limitado Rei Menelau de Esparta. Cá entre nós, Príamo, rei de Tróia, não se indisporia contra Meneleu e seus pares apenas pelo fato de Helena ter sido raptada de Esparta e levada à Tróia pelo seu filho Páris.

Helena, a mais belas das belas, encantara-se por Páris, este um abençoado por Afrodite. Menelau, Agamenon e Odisseu uniram-se contra Tróia, mas não só por trazer Helena de volta ao Peloponeso

Amor e Mito à parte, Dardanelos era bem mais encantador que a encantadora Helena. Não foi por Helena, mas por Dardanelos, de Dardanelos pro Mármara e de Mármara pro Negro. Foi por tudo isto que os gregos trucidaram os troianos há mais de 3.200 anos de nós.

Não, definitivamente não, a guerra não foi por Helena. Na história o amor poderia até adornar uma cruenta guerra, mas jamais poderia ser sua motivação maior.

"Noves fora nada", o mito Helena, a patriarcal Grécia foi muito mais seduzida por terras, pelos mares e pelo poder.

Tróia não passava de uma grande pedra, mas apenas uma pedra, que poderia muito bem ser demovida por um "cavalo de madeira" no caminho d'água que ligava o Egeu ao Negro.

Homero a mitificou em Ilíada e Odisseia. Já Tucídides deu um ar maia realista...

Noves fora tudo, não deixa de ser cruenta e bela esta historia. 

Ou seria uma Estória?
Postar um comentário

A CRETINICE DO PSTU