12 de março de 2018

MASACCIO E O ALVORECER RENASCENTISTA

CIRES PEREIRA

1 - "A expulsão do paraíso"
Tommaso di Giovanni di Simone, mais conhecido como Masaccio, um dos maiores nomes da pintura do século XV e uma das figuras mais importantes da história da arte. Florentino, Masaccio nasceu em 1401 e faleceu (muito cedo) em 1428.

No início dos "quatrocentto", Masaccio incorporou traços da perspectiva presente na obra do grande Giotto (1267-1337) e, paulatinamente, se desvencilhou da arte gótica e iniciou a construção de um novo olhar sobre as coisas e as narrativas bíblicas. Seu "atrevimento" e sua criatividade renderam a Masaccio a condição de um dos grandes precursores, ao lado de Donatelo e Brunenelleschi, do Renascimento Artístico que abalou os limites que haviam sido impostos pela Igreja Cristã às artes, literatura e ciências daquele período.

Três são as grandes marcas de sua bela obra: todas elas afrescos da Capela Brancacci em Florença: "A expulsão do Paraíso" (1), "O Pagamento do Tributo" (2) e "Ressurreição do filho de Teófilo e São Pedro no trono"(3).

2 - A ressurreição do filho de Teófilo e São Pedro no trono

3 - "O Pagamento de Tributo"
Três artistas haviam sido contratados para esta monumental obra: Masaccio, Filippino Lippi e Masolino. A Capela Brancacci é uma capela localizada na Igreja de Santa Maria del Carmine (4) em Florença. Para muitos a Capela é uma espécie de Capela Sistina do século XIV e um dos marcos iniciais da Renascença Italiana. A construção foi encomendada por Pietro Brancacci e seu início data de 1386. Masolino havia sido contratado para pintar a Capela e Masaccio era, a princípio, seu assistente. Masaccio surpreendeu a todos e passou a ser o principal pintor dos afrescos. Como Masaccio havia sido convocado pra um trabalho em Roma. Filippino Lippi, em razão da morte do Mestre, se encarregou de concluir parte dos afrescos localizada nos porões da Capela.
4 - Fachada da Igreja Santa Maria del Carmine e os afrescos da Capela Brancacci
Particularmente "A expulsão do Paraíso" inspirou, noventa anos depois, Michelângelo em uma de suas obras, "O Pecado Original e a Expulsão do Paraíso" (4), um dos monumentais afrescos da Capela Sistina no Vaticano. No lado direito do afresco, Adão e Eva são retratados sendo expulsos do paraíso. A mão de Adão, como também no afresco de Masaccio, num gesto de vergonha e desespero. Eva olha para trás, mas seu corpo está caído para a frente e ela coloca as mãos na face como também se estivesse querendo esconder sua vergonha. 

4 - "O Pecado Original e a Expulsão do paraíso"
Em ambos os afrescos, Eva encobre seus seios com suas mãos , observem que no afresco de Michelângelo Eva e Adão, inocentes, não se incomodam com a nudezPara uma mesma narrativa dois olhares carregados de humanismo, isto é olhares desejosos em humanizar o que até então era sacralizado e pouco compreendido. O primeiro, de Masaccio, no início do século XV e, o segundo, de Michelângelo, no início do século XVI. 

Michelângelo, Da Vinci, Sânzio sempre foram lembrados como os principais nomes da arte renascentista, mas é preciso considerar Masaccio como um "alvorecer da Renascença", logo uma das principais fontes de inspiração de todos.
Postar um comentário

A CRETINICE DO PSTU