2 de fevereiro de 2018

UMA DOUTRINA TILLERSON/TRUMP PARA AS AMÉRICAS ?

Cires Pereira

O Secretário de Estado dos EUA Rex Tillerson não tem meias palavras e se constitui como um verdadeiro "leão de chácara" de seu patrão, Donald Trump. Antes de seu périplo pela América Latina, deixou claro o que pretendem os EUA na América Latina.
Numa mesma entrevista elogiou os regimes ditatoriais comandados pelos militares na América Latina após segunda guerra, sugeriu um golpe militar na Venezuela contra Maduro, posicionou-se contra as parcerias econômicas entre chineses, russos e os países latino-americanos.


Sobre os regimes militares, vaticinou: 


"Na história da Venezuela e dos países da América do Sul, muitas vezes os militares são o agente da mudança quando as coisas são tão ruins e a liderança não pode mais servir as pessoas" 

... e acrescentou: 

"Se esse será o caso aqui ou não, eu não sei".

Sobre a China, Rex afirmou: 

"O modelo de desenvolvimento liderado pelo Estado da China lembra o passado. Não tem que ser o futuro do hemisfério"

Sobre a Rússia, Rex afirmou:

"A crescente presença da Rússia na região também é alarmante", porque são "regimes (...) que não compartilham, nem respeitam o processo democrático"

Rex Tillerson repagina, portanto, o Corolário Polk¹ e as doutrinas do Big Stick² e Rumsfield /Bush³, junta todas e cria um monstrengo preocupante. Flexionando a máxima porfirista (Ditador Porfírio Diaz - presidente mexicano entre 1876 e 1911)

"Pobre da América Latina, tão longe de Deus e tão perto dos Estados Unidos"

1 - Justifica a anexação do norte do México pelos EUA em meados do século XIX (Governo James Knox Polk 1845- 1849)
2 - Justifica o avanço do poderio econômico, militar e político dos EUA sobre a América Latina no início do século XX (Governo Theodore Roosevelt 1901 1909).
3 - Justifica o emprego da força de modo unilateral pra combater o Eixo do Mal (Governo George W Bush 2001-2009).
Postar um comentário