19 de setembro de 2017

ARTE E LIBERDADE: EXPOSIÇÃO QUEER MUSEU

Cires Pereira
A imagem pode conter: 2 pessoas
Cruzando Jesus Cristo com a Deusa Shiva, de Fernando Baril
A exposição Queermuseu - "Cartografias da Diferença na Arte Brasileira - foi encerrada precocemente em Porto Alegre".
As forças retrógradas, conservadores e intolerantes pressionaram por isto alegando que algumas obras aludiam à pedofilia e outras desrespeitavam a religiosidade cristã. Kahli (destruidora das forças do mal) e seu consorte Shiva, divindade hinduísta que equivale ao "Espirito Santo", justapostas ao Cristo é desrespeitoso pra o cristão. Quanta idiotice, mesmo diante de uma ode ao ecumenismo e ao sincretismo cultural.

O Banco Santander pressionado acabou se rendendo à intolerância tacanha de quem se julga no direito de se apresentar como o correto e impoluto. O Ministério Público do RS foi acionado e constatou que tudo estava em conformidade com o ECA e a Constituição, portanto o encerramento precoce foi uma barbaridade sem amparo legal.

É preciso esclarecer que em toda exposição artística você gosta de uma obra e de outra obra você não gosta. O artista tem que ter liberdade pra expor a diversidade e sua percepção sobre o que vê, do contrário a arte seria prescindível.

Um exemplo marcante. Na Capela Sistina, Michelangelo retratou sua visão particular sobre a "Criação de Adão" que confrontava com a visão da Igreja e nem por isso sua obra foi censurada. Estamos falando do século XVI na Europa Católica.



Outro exemplo marcante. Na Catedral Metropolitana do México há um Cristo Negro envolto por uma túnica que alude à divindade Asteca, Quetzacoatl, e estamos falando de uma obra de mais de 200 anos num país de maioria católica. Lá não houve e não há nenhum óbice a esta obra de arte.



Republico abaixo uma sequência de obras de arte que enaltecem o amor, a diversidade, o paganismo, a tolerância, a sensualidade, o hedonismo, a vida, a fertilidade e a philia (amizade).

ATENCÃO: Caso queiram, tirem suas crianças da sala, pois são obras que contém cenas de nudez, inclusive de crianças, com animais e humanos. O sacro e o humano se enlaçam e se misturam numa ode à vida.

São obras de grandes nomes da História das Artes como Ticiano, Veronese, Leonardo da Vinci, Rubens, Pablo Picasso e pertencem aos grandes museus como Louvre em Paris, MoMA e Metropolitan em Nova Iorque, Vaticano, do Prado em Madrid e Art Gallery em Londres.

Entretanto, todos (crianças, adultos, LGBT, Negros, Brancos, Amarelos, Africanos, Latinos, Protestantes, ateus, pobres, ricos, etc) podem ver estas obras. Estão entre as mais significativas obras de arte de toda a história.

Não há restrições ou censura, não há pressão contrária, enfim VAI QUEM QUER nestes museus, incluindo aqueles que no Brasil pressionaram pelo fechamento da exposição de Arte em Porto Alegre.

"Leda e o Cisne" - Paolo Veronese - 1585 - Louvre (Paris) - Detalhe o Cisne é
a transfiguração de Zeus - divindade do panteão clássico - e a princesa espartana.

Sarcófago de Dionísio - Autor desconhecido
Arte clássica Romana - Metropolitan Museum New York.

Desenho de Michelângelo "Leda e o Cisne" 1520
O garoto guiando o cavalo
Pablo Picasso (1905) MoMA de New York

"Oferenda a Vênus" - Ticiano 1518 - Museu do Prado 

"Nu frontal" -  Capela Sistina Michelângelo - 1503

Leda e o Cisne Leonardo da Vinci 1510 . 1515 
Galeria Borghese - Roma 

"A Bacanal dos Adrianos" - Ticiano 1518 - Museu do Prado

"A Bacanal" - Peter Paolo Rubens - século XVI
Museu Puschkin - Moscou Rússia
Postar um comentário