O NEOLIBERALISMO, AS CRISES E A MISÉRIA

CIRES PEREIRA

Não conheço nenhum país cujo governo, autoproclamado liberal ou neoliberal, tenha sido realmente liberal ou neoliberal.
Adam Smith (liberalismo econômico clássico - 1776) e Miltom Friedmam (neoliberal, duzentos anos depois) propuseram a liberdade econômica relativa. O único ponto em que realmente propuseram plena liberdade para as empresas privadas foi na relação capital e trabalho, isto é na definição do salário a ser pago pelo trabalho realizado. Para ambos caberia à "mão invisível" do mercado esta REGULAÇÃO.

Eis, portanto, o fundamento da desigualdade anacrônica de hoje, expressa no contraste a seguir: enquanto 3, 6 bi de pessoas vivem miseravelmente, 8 pessoas vivem "opulentamente" no mundo.

Eis, portanto, a origem das crises econômicas que alimentaram e alimentam ainda mais a anacrônica desigualdade social.

As crises econômicas entre 1873 e 1896, entre 1927 e 1933; entre 1973 e 1977; no inicio dos anos 80, entre 1997 e 2003 e desde 2008 confirmam o meu juízo.

Todas estas crises foram precedidas pela desregulamentação econômica propugnada por Adam e Milton são, efusivamente, aplaudida pelos neoliberais de hoje.
0