A EMPÁFIA DO REINO UNIDO

CIRES PEREIRA

Desde o século XVII, os britânicos passaram a se apropriar de vários territórios pelo mundo e fizeram o que o diabo (capital) mandou. Diziam que tinham um grande fardo a carregar, por isso sua "missão civilizadora". A ordem (do diabo) era escravizar, explorar e aviltar. Deste modo, tiravam muito mais do que colocavam. Inclementes, brutalizavam aqueles que se indispunham contra sua sanha.

As emancipações recrudesceram depois da Grande Guerra, mas o rastro de destruição era enorme e a miséria grassava em todos os cantos, obrigando muitos a deixarem seus lares para obterem um meio de sobrevivência em outros países, incluindo a sua ex-metrópole. Na "grande ilha" africanos, latinos americanos e asiáticos tiveram que enfrentar toda sorte de humilhação.

Neste momento a elite britânica ditam o tom das várias agremiações políticas e organizações sociais para que limitem ainda mais a entrada de pessoas em busca de emprego e de refúgio. É isto que está por traz do resultado do plebiscito ontem quando a maioria optou por retirar o Reino Unido da União Europeia.

O Reino Unido deveria, isto sim, reparar o mal que fez e não enfiar seu pescoço na areia deixando a União Europeia. Covardemente vira suas costas para os problemas que também foram por ele causados.

Intensificou-se assim um processo de alheamento perante os problemas internacionais, muitos dos quais originários da apropriação e colonização empreendidas pelos britânicos, seus sócios europeus, os EUA e o Japão.
0