TESTE NUCLEAR NA COREIA DO NORTE

CIRES PEREIRA


Kim Jong-Un, comandante supremo da Coreia do Norte desde 2011, completa 33 anos na próxima sexta-feira. Filho do ex-dirigente Kim Jong-Il e neto do fundador do "Estado Socialista" Kim Il Sung. Uma mesma família comanda o regime desde a década de 1950, configurando uma excrescência, ou seja, nada que se aproxime do conceito "Ditadura do Proletariado" concebido pelo pensador alemão no século XIX Karl Marx.
Este "pústula" anunciou nesta terça-feira dia 06 de janeiro de 2016, a realização de um teste com a Bomba de Hidrogênio na região de Kilchu, uma arma de impacto explosivo-destrutivo 50 vezes maior do que uma bomba nuclear. Segundo analistas este teste provocou um abalo sísmico de 5,1 graus na escala Richter.

Os governos vizinhos e os EUA já protestaram e, logo em seguida, a ONU convocou uma reunião extraordinária de Conselho de segurança. Até os aliados da Coreia do Norte, Rússia e China, protestaram contra Kim Jon-Un pelo que fez hoje.

A crise aberta entre os governos iraniano e saudita, as oscilações econômicas na China e este teste sinalizam que teremos um ano bastante delicado pela frente. Cabe, reitero, à comunidade internacional e os seus órgãos representativos repudiarem e punirem com rigor quaisquer desvios de conduta que coloquem em risco a paz e harmonia internacionais.
0