4 de outubro de 2015

MAIS UMA BARBÁRIE ESTADUNIDENSE

CIRES PEREIRA - 03.10.2015

Arquivo MSF
As forças estadunidenses continuam no Afeganistão desde sua "bem-sucedida" campanha contra os Talebans que tiveram que deixar o governo afegão. Contudo os "Talebans" não se deram por vencidos e continuam atentando contra as tropas de ocupação e o governo alinhado com o "Ocidente".
Nessa guerra sem tréguas, vítimas não param de ser contabilizadas e neste final de semana as forças norte-americanas fizeram outras vinte e duas vítimas num hospital na cidade afegã de Kunduz sob os cuidados do MSF - "Médicos Sem Fronteiras", detalhe todos eram pacientes e funcionários.

Os funcionários dos Médicos Sem Fronteiras  informaram que estão fechando o hospital. Seu Diretor Geral,  Christopher Stokes, emitiu o seguinte comunicado: 
"Sobre a clara presunção de que um crime de guerra foi cometido, o MSF demanda que uma completa e transparente investigação sobre o evento seja conduzida por um órgão internacional independente".
Os EUA disseram que haviam fortes suspeitas de que insurgentes dos Talebans estariam nas dependências do hospital, o que foi prontamente desmascarado pelo MSF, pois os portões são fechados antes do anoitecer logo após minuciosa inspeção.

Mais um crime contra indefesos em um hospital cometidos pelos EUA. O Presidente Barak Obama lamentou o ocorrido e prometeu investigação, cônscio de que uma investigação "chapa branca" jamais concluirá que o governo dos EUA é o responsável principal por mais esta barbárie.

Mas dirão os defensores da "nomenclatura estadunidense" que, numa "guerra", algumas vidas de inocentes são irremediavelmente ceifadas para que o "bem nalgum dia triunfe".
Postar um comentário