RICHARD NIXON: ASCENSÃO E QUEDA

CIRES PEREIRA

Nixon deixa a Casa Branca em 09 de agosto de 1974
Richard Nixon seguramente foi um dos mais controversos líderes políticos da história, natural do Estado da Califórnia tornou-se o 37º presidente dos EUA ao se eleger em 1968. Governou seu país até agosto de 1974 quando, acuado pelo escândalo Water Gate", renunciou ao cargo. Já havia ganhado projeção nacional em 1960 quando disputou a presidência e perdeu, por uma estreita margem de votos, para o "democrata John Fitzgerald Kennedy. Morreu em 1994 aos 81 anos de idade.

Richard Nixon, que sempre militou no Partido Republicano, elegeu-se em 1968 com 43,4% dos votos populares derrotando o vice-presidente Hubert Humphrey candidato pelo Partido Democrata que obteve 42,7% dos votos e o candidato George Wallace (ex-democrata e independente) que obteve 13,5 % dos votos. Nas eleições de 1972 Nixon reelegeu-se com 60,67% dos votos, perdendo apenas em Washington DC e no Estado de Massachusetts para o "democrata" George McGovern.

Nos EUA sempre houve uma relativa previsibilidade quanto ao processo eleitoral, sobretudo quando analisamos estado por estado. Em algumas eleições os dois principais partidos dos EUA costumam dar ênfase neste Estado e não naquele Estado por saberem que os eleitores dificilmente mudam os seus votos. Por isso intensificam suas campanhas para o parlamento federal (bicameral) e para a Presidência da República nos Estados onde as pesquisas apontam divisão equilibrada entre os eleitores. 

Ademais, no caso da eleição presidencial, o colégio de super delegados (538) é constituído logo após a disputa popular. Como se sabe, estes "super delegados", são orientados a votarem no candidato que obteve mais votos em seu Estado. Por exemplo, todos os super delegados do Estado da Califórnia (o maior colégio com direito a 55 votos) votam no candidato que venceu no voto popular na Califórnia.

Nixon até 1972 conseguiu ampliar os índices de aceitação ao seu governo, contudo ao longo de 1973 e até agosto de 1974, quando renunciou, sua popularidade caiu de maneira expressiva sinalizando um quadro de crise política nos EUA. 


I - NIXON EM ASCENSÃO


Em 1972 o Presidente Nixon foi reeleito com uma votação bem maior do que a obtida em 1968, indicando que ele conseguiu agradar os seus eleitores de 1968 (43,4% dos votos) e uma parte do eleitorado que não havia votada nele (17,3 % dos votos), com um detalhe saiu vitorioso em todos os Estados, exceto em Massachusetts e em Washington DC.

Três eventos ocorridos em 1972 poderiam ter prejudicado a campanha presidencial de Nixon. Ainda que tenham prejudicado, não foram suficientes para ser derrotado nas eleições.
1) As imagens dos ataques desferidos em junho pelas forças dos EUA sobre alvos indefesos e civis na Guerra do Vietnã usando armas não convencionais como o gás Napalm. 
2) O desfecho do sequestro perpetrado pelo grupo radical pró-Palestina "Setembro Negro" em Munique, às vésperas dos Jogos Olímpicos em setembro, quando os atletas de Israel foram mortos pelos sequestradores. Caso Israel, principal aliado dos EUA, se mostrasse mais propensos ao diálogo, o desfecho poderia ter sido outro. 
3) O arrombamento do edifício Water Gate¹, em Washington DC no mês de junho, com fortes suspeitas de que teria sido um crime eleitoral cometidos pelos republicanos contra a campanha dos democratas.
Woodward e Bernstein Jornalistas do Washington Post
Mesmo diante destes flagrantes, ainda que não tivesse havido tempo hábil para confirmar o envolvimento de Nixon no arrombamento na capital, 60,67% do eleitorado votaram no Presidente. Muitos dos votantes sequer tomaram conhecimento destes eventos, mas outros preferiam considerá-los menores diante dos seguintes aspectos "positivos" do primeiro mandato do republicano.
1) O cancelamento unilateral da convertibilidade do dólar em ouro pelos EUA, em 1971, sentenciou a morte do sistema de Bretton Woods, e criou pela primeira vez na história uma economia global amparada predominantemente numa única moeda sem lastro (fiduciária), o dólar. Esta medida neutralizou os déficits comercial e fiscal dos EUA.
2) Nixon conseguiu conter a elevação dos preços que estava "corroendo" o poder de compra dos salários devido à medida de 1971 graças à um pacote de medidas, tais como a redução da carga tributária para aumentar produção e comercialização e o congelamento parcial dos preços para manter o poder de compra dos salários.
3) Em política internacional foram duas as notícias que deixaram o seu eleitorado satisfeito: o reatamento das relações diplomáticas com a China durante a viagem à China, em fevereiro de 1972, para encontrar-se com o líder Mao Tse-tung.
4) Acordo de limitação de armas estratégicas (SALT 1 - Strategic Arms Limitation Talks) em maio de 1972, com a URSS de Leonid Brejnev. 
As eleições parlamentares em 1970 deram ao governo Nixon maioria parlamentar tanto no Senado quanto na Câmara dos Representantes, e nada parecia abalar a imagem do Presidente em todo o território nacional que pudesse inviabilizar um segundo mandato. As mobilizações populares, especialmente da juventude, contrárias ao envolvimento dos EUA na guerra do Vietnã, preocupavam os estrategistas republicanos, contudo o foco destes era manter a hegemonia sobre a "maioria silenciosa" de cidadãos que se limitavam em manifestar nas urnas de dois em dois anos.


II - NIXON EM QUEDA


Ao longo de 1973 e no primeiro semestre de 1974 o quadro se inverteu muito rapidamente. Nixon assistia, impotente ao avanço das pressões contra o seu governo. As investigações paralelas sobre o arrombamento do 4º andar do Edifício Water Gate em Washington apontavam para um crime de natureza político-eleitoral contra os "democratas". Acuado, o senado de maioria republicana, teve que instalar uma comissão de inquérito endo por base o farto material apresentado pelo Jornal Washington Post.

Este escândalo implicando Nixon agravava a crise político-institucional, contudo outro desfecho teria ocorrido não fosse uma combinação de eventos que inapelavelmente fragilizaria a gestão republicana, a saber: o malogro militar no Vietnã, o agravamento da tensão entre árabes e israelenses no Oriente Médio, o "choque do Petróleo" e a desaceleração da economia mundial.


No Vietnã as tropas americanas não conseguiam muitos progressos, apesar da superioridade tecnológica. Em 15 de janeiro de 1973, o presidente Nixon suspendeu as operações ofensivas norte-americanas no Vietnã. Os Acordos de Paris foram celebrados no dia 27 de janeiro de 1973, pondo fim ao envolvimento dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã.


Entre os dias 06 e 23 de outubro de 1973 a guerra do Yom Kppur, quando os exércitos do Egito e da Síria tentaram surpreender as tropas de ocupação israelenses na Península do Sinai e nas Colinas de Golã (ocupadas desde a guerra dos seis dias em 1967). Mesmo surpreendidos, os israelenses conseguiram deter os árabes. 

Percebendo que não conseguiriam deter Israel, pois uma aliança com todos os árabes pra vencer Israel era improvável em razão das relações amistosas que alguns governos árabes mantinham com os EUA, a saída foi empreender um outro tipo de retaliação.

Os governos árabes eram majoritários na OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo e o mundo dependia do petróleo prospectado no Oriente Médio. Em Outubro a OPEP decretou o seguinte:
1) Redução da produção diária de petróleo2) Suspensão das exportações para os mercados da Europa Ocidental e dos EUA.3) Elevação do preço do barril de 2,90 U$ para 11.60 U$, um aumento de 400%.

Com estas medidas a economia mundial, incluindo a estadunidense, contraiu-se rápida e intensamente devido ao aumento dos custos de produção e de circulação e à retração do consumo por conta das retrações da renda e do emprego. Nos EUA os indicadores econômicos e sociais em contração prejudicavam os esforços de Nixon e dos republicanos para superarem a crise política. Nixon orienta o seu Secretário de Estado a iniciar negociações que pudessem minorar a tensão no Oriente Médio.

Em março de 1974, as vendas de petróleo aos EUA foram restabelecidas graças às negociações entre o Secretário de Estado Henry Kissinger, o governo israelense e a OPEP. Ainda que os preços continuassem elevados, a retomada da produção em níveis anteriores ao conflito de 1973, os preços do petróleo permaneceram elevados. Nesta negociação os árabes condicionaram a normalização do fornecimento e da produção à desocupação das tropas israelenses dos territórios egípcios e sírios. Golã foi devolvida  e o canal de Suez foi reaberto imediatamente (estava fechado desde a guerra dos seis dias em 1967). O Sinai voltou ao domínio egípcio em 1979.

Nixon sem forças pra se defender no Senado diante das evidências contrárias a ele e impotente pra reverter a "desidratação de sua imagem" perante os EUA e o mundo, opta pela renúncia. No dia 08 de agosto de 1974, renuncia e transfere o comando do país ao seu vice, o republicano Gerald Ford. Tinha Nixon a convicção de que tudo seria feito pelo novo Presidente para protegê-lo. Mas era preciso combinar com o Poder Legislativo que então resolveu:
"Manifestando a opinião do Congresso no que concerne ao processo contra o presidente Richard Nixon, resolve o Senado (assim como a Câmara de Deputados) que é opinião do Congresso, que, se o presidente Richard Nixon renunciar, nenhum funcionário da Justiça, inclusive o procurador-geral e o promotor especial, assim como nenhum funcionário da Justiça de qualquer Estado, território ou sede de governo, proporá, orientará ou manterá processos civis ou criminais contra o presidente".
Todo os esforços pra livrar Nixon de um processo que pudesse levá-lo à prisão foram feitos, contudo não foram suficientes pra que se evitasse a derrota dos republicanos nas eleições de 1974, quando perderam as maiorias nas duas casas legislativas. O golpe de misericórdia ocorreu nas eleições de 1976 quando o democrata Jimmy Carter derrotou Gerald Ford que tentava se reeleger.


0