26 de dezembro de 2014

JUIZ ELIEZER SIQUEIRA: "DESTAQUE DO ANO DO SITE ESCRITA GLOBAL"

Cires Pereira


Tem sido cada vez mais comum  flagrantes de alunos usando seus celulares durante as aulas. Um destes casos despertou a atenção da imprensa. O Professor de Ciências Odilon Oliveira Neto da Escola Municipal de Ensino Fundamental Amintas Leopoldino Ramos, em Tobias Barreto (SE), optou por tomar de um aluno o seu celular que estava sendo usado para ouvir músicas. O professor  acabou sendo, por isto, processado pela mãe do aluno por danos morais. 

O Juiz Eliezer Siqueira de Sousa Junior (1ª Vara Cível e Criminal de Tobias Barreto/SE) julgou improcedente o pleito feito pelo mãe do aluno e julgou o professor inocente. Para o magistrado, não houve abalo moral, uma vez que o aluno não utilizava o aparelho para trabalhar, estudar ou qualquer outra atividade que tenha sido porposta pelo professor.

O aluno descumpriu uma norma do Conselho Municipal de Educação que veda a utilização de celulares durante as aulas e, mesmo que desconhecesse esta norma, o aluno claramente desobedeceu ao comando do professor que exercia o seu ofício.  E ponto. 

Ponto não, caros leitores, agora vem a melhor parte....

O Juiz Eliezer adicionou em sua sentença fatos e argumentos que, mais do que terem corroborado para sua sentença, dignificam a educação, o professor e a ciência:
"Julgar procedente esta demanda é desferir uma bofetada na reserva moral e educacional deste país, privilegiando a alienação e a contra educação, as novelas, os "reality shows", a ostentação, o "bullying" intelectivo, o ócio improdutivo, enfim, toda a massa intelectivamente improdutiva que vem assolando os lares do país, fazendo às vezes de educadores, ensinando falsos valores e implodindo a educação brasileira."
"O professor é o indivíduo vocacionado a tirar outro indivíduo das trevas da ignorância, da escuridão, para as luzes do conhecimento, dignificando-o como pessoa que pensa e existe."
"Ensinar era um sacerdócio e uma recompensa. Hoje, parece um carma".
Por fim, o Dr Eliezer Siqueira prestou uma homenagem aos docentes.
"No país que virou as costas para a Educação e que faz apologia ao hedonismo inconsequente, através de tantos expedientes alienantes, reverencio o verdadeiro herói nacional, que enfrenta todas as intempéries para exercer seu "múnus" com altivez de caráter e senso sacerdotal: o Professor."
Não sei exatamente o que passou pela cabeça do magistrado quando compôs esta "sentença", porém arrisco-me a intuir que ele lembrou de todos os seus professores a começar pelos seus pais (nossos primeiros "professores de vida"). O Dr Eliezer certamente lembrou-se das escolas por onde estudou, de seus colegas de sala, das cantineiras, dos inspetores de pátio, dos diretores, enfim de um "universo" que, perigosamente, tem sido preterido pelos governos e, assustadoramente, preterido como espaço privilegiado do ensino/aprendizagem.

Para este site, "Escrita Global", o Juiz Eliezer Siqueira de Sousa Junior é um dos destaques do ano. Uma simples homenagem que é extensiva a todos os professores e educadores, este site entende que o nosso país só pode avançar, em todos os sentidos, se a educação deixar de ser preterida. O Juiz Eliezer recoloca a educação onde ela deveria estar.
Postar um comentário