GUERRA DO VIETNAM: UM CRIME INESQUECÍVEL

CIRES PEREIRA


Imagem icônica de uma menina vietnamita correndo nua após o bombardeio de sua vila completa 40 anos na semana que vem (Foto: Nick Ut/AP)
A fotografia foi feita em 8 de junho de 1972 (Foto: Nick Ut/Associated Press)
Poucas vezes uma foto simbolizou tão bem o horror de uma guerra. No dia 8 de junho de 1972, no Vietnam, o fotógrafo Huynh Cong 'Nick' Ut viu algumas crianças correndo tentando deixar para traz a vila de Trang Bang, localizada vietnamita de Tay Ninh. Sem pensar uma outra vez, ele registra a cena, uma uma menina de nove anos, nua, gritando "muito quente, muito quente". Seu nome, Phan Thi Kim Phuc, entrou pra História.

Mesmo estampada nos jornais dos EUA, esta foto evidenciou de um crime contra a humanidade, mesmo assim foi suficiente pra dissuadir os eleitores norte-americanos a deixarem de reeleger aquele que foi o seu maior responsável pela barbaridade, Nixon. Richard Nixon reelegeu-se presidente dos EUA com mais de 60% dos votos populares, estes pareciam mais preocupados com as questões domésticas do que com as dores de uma criança do outro lado do mundo.
Após 13 meses de tratamento, Phuc deixou o hospital e Nick Ut foi laureado com o Prêmio Pulitzer. Esta foto tornou-se um dos símbolos da Guerra do Vietnam e serviu para reforçar os brados em favor da paz no Vietnã e o fim da intromissão dos EUA naquele conflito. 
Mais de 60% do eleitorado dos EUA em 1972, a ONU e os governos aliados dos EUA ignoraram este crime, mas a História, tendo como evidência a foto de Ut, não!

Nick Ut visita a antiga casa de Phuc no vilarejo Trang Bang (Foto: Na Son Nguyen/AP)



0