KRAFTWERK: UMA DAS RAIZES DA MÚSICA ELETRÔNICA

Cires Pereira - Novembro de 2013


Por doze anos houve um sombrio estacionamento da música alemã em razão do totalitarismo do regime nazista, jovens eram punidos caso fossem flagrados ouvindo, difundido música estrangeira, especialmente de língua inglesa. Foi um período marcado pela obstinação do regime em enfiar "goela abaixo" ritmos e estéticas que reforçassem a cultura alemã e, principalmente, a ideologia nazista do III REICH.


Com o colapso do III Reich, o fim da Segunda Guerra Mundial e a divisão da Alemanha segundo conveniências do "Aliados" a música alemã, na Alemanha Ocidental, foi retomada do zero, mesmo num momento em que a música americana influenciava a juventude do mundo inteiro. Os anos 50 foram marcados ainda pela expansão das músicas inglesa e francesa. O fenômeno mundial do rock entusiasmou também a juventude alemã, que assimilou rapidamente os hits americanos, geralmente em versões cover cantadas em alemão.

Os Beatles e os Rolling Stones tornaram-se referências internacionais nos anos 60, deste modo grupos musicais alemães tinham pouco espaço o que comprometia suas visibilidades até mesmo na Alemanha.

A década de 70 assistiu também ao aparecimento de uma nova tendência: a música popular de vanguarda, inspirada na música eletrônica erudita, campo em que a Alemanha teve um papel pioneiro. Kraftwerk foi fundado por Half Hütter e Florian Schneider em 1970, na cidade alemã de Düsseldorf. Em 1975, passaram a compor o grupo os percussionistas Wolfang Flür e Karl Bartos.

Considerados pais da música eletrônica, o Kraftwerk teve, sem exageros, influência no cenário musical mundial em proporções equivalentes ao que os Beatles fizeram em Liverpool uma década antes. Tudo que viria depois e que possuísse algum elemento eletrônico, ecoava Kraftwerk – desde a new wave e a Old School of hip-hop dos anos 80; passando pela massificação da música eletrônica nos anos 90; até o electro-rock e o psy-trance que dominam essa primeira década do século XXI.

Abaixo um vídeo de uma apresentação do Kraftwerk na França em 1976 com a música Radioactivity:

Acesse


Um detalhe importante e primordial fez com que o Kraftwerk influenciasse tanta gente – eles não eram somente “música eletrônica”. Sua música é construída com melodias que não deixam nada a dever para solos de guitarras, feita com instrumentos de verdade, construídos pelos próprios integrantes, que antes do surgimento de laptops e softwares de edição musical, montavam ao vivo aquilo que era produzido.

O "Can" é outro grupo musical que continua sendo idolatrado até hoje por crítica e público por seus visionários experimentos sonoros, que misturavam o rock a equipamentos eletrônicos e sintetizadores. Holger Czukay um dos integrantes dos do "Can", foi quem melhor contextualizou o Kraftwerk. 

"Nós ficamos sem referência de cena musical na Alemanha após a Segunda Guerra Mundial. Não havia mais o que ouvir e então começaram a pipocar bandas como nós, oTangerine, o Neu, e o Kraftwerk. Eles conseguiram entender bem o desenvolvimento do país e puseram com muita competência os novos sons, com que os jovens puderam se identificar. O fato de cantarem em inglês facilitou muito a entrada no mercado mundial. Florian e Ralf são fechados, tímidos, mas de um grande caráter. Eles contribuíram muito para que a nova cultura da Alemanha fosse bem vista no mundo todo."

O Album Autobahn de 1974 deu projeção internacional ao grupo, destaque para a música Autobahn que se transformou num hit internacionall. Após Autobhan, o Kreftwerk lançou, ao longo da segunda metade dos anos 70, a famosa tríade de LPs que confirmou seu conteúdo "sui generis", combinando o que havia de mais avançado em termos de tecnologia com inventividade e profundidade: Radio-Activity , Trans-Europe Express e The Man Machine.

"Autobhan, "The Model" e "Radioactivity" são suas músicas mais significativas e famosas, "Autobahn" por ter lançado o grupo no cenário internacional e apontado para uma estética singular, "The Model" por ter proporcionado ao grupo notoriedade mundial comparável aos grandes nomes da música mundial da época e "Radioactivity" por se tratar de uma advertência ao uso crescente das tecnologias de alto impacto destruidor do meio e da espécie humana, a tecnologia nuclear.

Abaixo outro clip do grupo com a música "the Model":

Acesse

0