ESTAMPAS EUCALOL CONTREIRAS E XANGAI

 Cires Pereira


O baiano Eugênio Avelino, mais conhecido como Xangai em suas apresentações, mistura coco, baião, xaxado, xote, toada e ciranda. Canta os sons e ritmos de sua "terra" - o sertão brasileiro-, criando uma música que se mantém longe dos modismos fonográficos, preservando a identidade da chamada "música de raiz". Dentre os intérpretes da grande obra de "Elomariana", Xangai seguramente é seu melhor exemplo.

"Estampas Eucalol" é uma música composta por  Hélio Contreiras e imortalizada graças a inigualável interpretação de Eugênio Avelino, o Xangai. O cantor e compositor Xangai, que é primo de Elomar, inseriu "Estampas Eucalol em seu disco "Que qui tem canário" lançado em 1981, que conta ainda com outras pérolas da música brasileira regional, "Pé de Milho" e "Curvas do Rio", esta do mestre Elomar Figueira de Melo.

Acompanhe a interpretação de Xangai

Acesse
Em seus "concertos mundo afora" Xangai dificilmente não canta "Estampas Eucalol", talvez seja também sua marca registrada enquanto intérprete. O fato é que soa estranho esta música interpretada por outra pessoa. A composição, o arranjo e a interpretação de Xangai entrelaçam-se de tal maneira que pouca atenção damos para o que efetivamente a Música diz, numa primeira escuta, tem-se a impressão de algo absolutamente surreal. Mas é na história da composição desta música que passamos a compreender o seu conteúdo. Uma simbiose entre o sentimento de afeição (amor ingênuo/infantil) de uma  criança  por sua professora e o seu imaginário construído graças também à sua coleção de estampas (brinde dos sabonetes eucalol) que, numa de suas séries, aludia à  mitologia grega.

Helio Contreiras

Helio Contreras
O jornalista e compositor baiano Helio Contreiras, amigo dos também baianos Jorge Amado e João Ubaldo Ribeiro, este soteropolitano nasceu em dezembro de 1935 e faleceu em maio de 2011.

"Estampas Eucalol" foi a sua grande marca como compositor. Mais do que um registro nostálgico das velhas coleções do sabonete eucalol, que apresentava o mundo às crianças, tornou-se uma letra que alude os grandes trovadores nordestinos, em suas narrativas míticas e lusitanas. Contreiras se junta, deste modo, ao seleto grupo formado por grandes nomes da MPB, como são os casos de Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Elomar, Capinam, Assis Valente, Anísio Silva, Raul Seixas e Tom Zé.


 O que eram as Estampas Eucalol?

Em 1917, no Rio de Janeiro, o imigrante judeu alemão Paulo Stern fundou a empresa Correa & Silva Ltda. 
Depois da 1ª Guerra Mundial, a fábrica expandiu com a chegada de seu irmão Ricardo Stern. A razão social passa a denominar Paulo Stern e Cia Ltda.


O Sabonete Eucalol, a pasta de dentes e o talco são então lançados. Em 1930, para impulsionar as vendas do Sabonete Eucalol (a base era de eucalipto) a empresa adotou uma estratégia semelhante às estampas Liebig que tanto sucesso faziam na Europa e resolveu lançar as Estampas Eucalol. Desde então as figurinhas tornaram-se uma febre entre crianças e adultos. Por meio delas era possível ter contato com eventos da história, informações culturais de maneira geral e a mitologia grega.

Até 1957, ano em que foram emitidas as últimas estampas, a Perfumaria Myrta S/A (novo nome da empresa) lançou 54 temas distribuídos em 2.400 estampas. Destaque para a série sobre a mitologia grega.

A Perfumaria Myrta fechou suas portas em 1980, pois não suportou a concorrência das multinacionais que atuavam no setor. O colecionismo faz parte da infância de muitas pessoas, algumas continuam este passatempo até na velhice. Quando criança colecionava bolinhas de gude, tampinhas de refrigerante e cerveja, embalagens de cigarros, carrinhos, moedas antigas, selos, etc.




Contreiras nos conta como concebeu Estampas Eucalol

Meu encontro com as Estampas Eucalol se deu nos anos de 1950. Morávamos numa casa muito grande, que tinha um quintal maior ainda. Então, uma família muito numerosa, nós somos ainda hoje dez irmãos. As férias nós passávamos no quintal, jaqueira, mangueira, sapotizeiro, bananeira, brincando no quintal”.

“... aos domingos à tarde, a gente fazia a chamada retreta, meu pai abria a janela da sala de visita a janela e o povo da rua ficava ouvindo, era muito bonito. Então por conta da Estampas Eucalol que vinham no sabonete a gente coleciona, e eu, além do cheiro saboroso do sabonete, eu gostava muito de ler. Lá em casa se lia muito e era família socialista, se lia muito. E eu travei, então, contato com as Estampas Eucalol”.


“Colecionava, trocava com os meninos também que tinham a coleção. E particularmente me impressionou a mitologia grega, que eu conhecia, de certa forma, através de Monteiro Lobato. Os doze trabalhos de Hércules, ...o grande Monteiro Lobato. Enfim aí me veio a ideia, me veio a inspiração de aproveitando aquela coleção da mitologia grega dos heróis grego, Teseu, Perseu, Hércules, eu rememorar essa época das estampas Eucalol. Então fiz essa música que saiu naturalmente”.


Abaixo a letra de "Estampas Eucalol"

Montado no meu cavalo 
Libertava prometeu
Toureava o minotauro
Era amigo de teseu
Viajava o mundo inteiro
Nas estampas eucalol
A sombra de um abacateiro
Ícaro fugia do sol.

Subia o monte Olimpo
Ribanceira lá do quintal
Mergulhava até netuno
No oceano abissal
São Jorge ia prá lua
Lutar contra o dragão
São Jorge quase morria
Mas eu lhe dava a mão
E voltava trazendo a moça
Com quem ia me casar
Era minha professora
Que roubei do Rei Lear.
0