11 de abril de 2014

DECIFRANDO CESAR CIELO

                                                                                      Cires Canisio Pereira

Cesar Cielo - Nadador Brasileiro

Veja o que Cesar Cielo diz ao jornal ''O ESTADO DE SÃO PAULO''.

Cesar, bastante irritado, falou da falta de apoio da CBDA, (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos). César disse com todas as letras "que não teve ajuda da confederação e muito menos do governo. Sua vitória se deve à ajuda de seu pai e de patrocinadores." Para tanto estava treinando nos Estados Unidos. 

O presidente da confederação (CBDA) queria que ele voltasse para o Brasil, e fosse ao palácio do planalto para fazer o cartaz do presidente. Coisas que ele rejeitou. Daí para frente foi ameaçado de ficar sem o pouco de facilidades que a confederação lhe dava.

"- Minha vitória tem muito pouco a ver com eles", disse o nadador quando participou do troféu José Finkel, nas piscinas do Corinthians. "Querendo eles ou não, sou campeão olímpico, e isso eles terão que engolir. Desde que me tornei profissional, em março, paguei tudo: alimentação, hospedagem, e até meu técnico (o australiano Brett Hawke)."

Cielo ficou assustado, quando lhe perguntaram se a CBDA havia ajudado em alguma despesa." Sua resposta foi essa: -" Sério que vocês estão me perguntando isso?' Pensei que vocês estivessem brincando. ''

César Cielo contou que além de não receber auxílio da CBDA, teve problemas com o presidente Lula.

-"Entre outras ameaças, ele ameaçou suspender os pagamentos que eu vinha recebendo dos correios, quando disse a ele que não viria para uma cerimonia no palácio do Planalto. Ele vivia telefonando para meus pais, e não os deixava trabalhar sossegados. Fiquei nervoso e treinei mal por uns dias. Esse é o governo que temos." Pelo que se vê, o dedo do governo está em tudo.
Atletas têm que ir a Brasília para pedir a bênção do 'padrinho' e para fazer propaganda do presidente. Ainda bem que não vimos medalhistas em Brasília puxando o saco do desgoverno.
Cielo diz que as ajudas se limitam às doações feitas pelo seu pai (Receita Federal deveria averiguar tais doações) e por patrocinadores (Empresas privadas e os “Correios”). É público que as empresas privadas e estatais descontam estes incentivos ou grande parte destes quando recolhem seus impostos.




Conclui-se que, indiretamente, o Estado brasileiro colabora com o atleta. Diz que estava treinando nos EUA, esta é uma estratégia recorrente de nadadores pelo mundo afora, irem aos EUA para treinarem e disputarem provas de maior índice técnico. Também é público que Cesar Cielo estudou, treinou e competiu por muitos anos nos EUA. Assim afirmar que estava nos EUA, sobretudo porque no Brasil não há incentivos é temerário. Pode ser que para ele tais incentivos fossem ou sejam insuficientes, o que é legítimo, se é isso então, deixe de ser leviano e diga o que pode ser uma verdade. 

Cielo diz que o presidente da CBDA lhe pediu para que fosse ao Palácio do Planalto. 

Por acaso o pedido é ilegítimo ou desonroso ? Ora se não quer ir fique em casa então, ou será que houve alguma ameaça? 

Segundo ele houve ameaça para ir. Então diga quem ameaçou, quando e como ? 

Do contrário todos parecerão aos olhos da mídia e da sociedade culpados. Tendo havido a ameaça, isto configura crime, então registre um Boletim de Ocorrência e acione o Ministério Público Federal. 

É muito estranho, desde quando acontecem estas ameaças? Por que Cielo não denunciou antes? 

O atleta cai em contradição ao afirmar que, desde março (não informou de qual ano), quando se profissionalizou, “paguei tudo, hospedagem, alimentação, meu técnico”. 

Como assim? Onde ele arrumou dinheiro? Não teria sido de seus patrocinadores?  

Afirma que o Ex-presidente Lula ameaçava seus pais, se é verdade o que diz, proponho a Cielo que sugira aos seus pais que libere seus respectivos sigilos telefônicos peça a justiça que faça o mesmo com os telefones do Lula. Assim as denúncias terão uma comprovação, o que seria suficiente para exigir a punição nos rigores da lei. 

Prove o que diz Cielo ? Diga o que sabe? Preste este serviço ao seu país, que você, tanto quanto eu, queremos bem. 

Ao final desta entrevista, Cielo afirma que “atletas tem que ir a Brasília, pra fazer propaganda do presidente”. 

Observem leitores, o verbo imperativo “tem”, estamos diante de um fato determinado suficiente para a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). Inicie uma campanha popular para pressionar os parlamentares a tornarem realidade uma CPI contra quem quer que seja. 

Caros leitores enumero três falas que, no meu entendimento, fragilizam ou colocam sob suspeição a entrevista de Cielo, o que pode até desqualificar tanto suas acusações quanto o seu juízo. Tirem suas conclusões depois disto.


Site de Cesar Cielo

No Site de Cesar Cielo consta uma sequência de patrocinadores, dentre eles os Correios do Brasil, as empresas privadas que também patrocinam, certamente tem descontos no Imposto de Renda por conta dos gastos com propaganda e estímulos à cultura, ao desporto, aos programas sociais. Portanto não me parece verdadeira a tese de que ele tenha tirado "do seu bolso" recursos para treinar e viver. 

Site Ministério dos Esportes dia 01/06/2013 às 12h11

Desportos aquáticos ganham investimentos crescentes do Ministério dos Esportes para aplicar em dois projetos de 2013. 

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) tem R$ 3,3 milhões em recursos concedidos pelo Ministério do Esportes, a partir de chamada pública para entidades privadas aberta em agosto de 2012. Um dos projetos, em fase de licitação, é para compra de equipamentos, outro é para realização de clínicas. Os equipamentos são específicos para maratona aquática, nado sincronizado e pólo aquático. São itens médicos e para treinos e competições, como botes, gols, bolas, rádios, software.

“Nunca antes na história houve tanta ajuda por parte do Ministério do Esporte”, diz Coaracy Nunes, presidente da CBDA. Especificamente em relação aos recursos que chegam às Confederações por meio dos convênios, intensificados a partir de 2010, após a escolha do Rio como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o dirigente destaca a continuidade. “É muito bom não haver interrupções.”
                         Site Portal Brasil de 22 de julho de 2013 

O Ministério dos Esportes quitou o pagamento total das bolsas da primeira lista no mês de maio. Foram 4.992 atletas de 55 modalidades que pertencem aos programas dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paraolímpicos. Neste ano, o Orçamento Geral da União reservou R$ 180 milhões para pagamento da Bolsa-Atleta. As bolsas têm valor de R$ 370 (categorias Estudantil e de Base), R$ 925 (Nacional), R$ 1.850 (Internacional) e R$ 3.100 (Olímpica/Paraolímpica).



A lista do exercício 2013 conta com nomes consagrados do esporte nacional, como os medalhistas olímpicos Cesar Cielo (natação), Thiago Pereira (natação), Felipe Kitadai (judô), Rafael Silva (judô), Yane Marques (pentatlo moderno), Esquiva Falcão (boxe), Yamaguchi Falcão (boxe), Bruno Prada (vela), Murilo Endres (vôlei), Jaqueline Carvalho (vôlei) e a melhor jogadora de handebol do mundo, Alexandra Nascimento. E muitos medalhistas paraolímpicos, entre eles Daniel Dias (natação), Daniele Bernardes (judô), Dirceu Pinto (bocha), Edenia Garcia (natação), Alan Fonteles (atletismo), Jovane Guissone (esgrima), Yohansson do Nascimento (atletismo), Romário Diego Marques (goalball) e Jeferson da Conceição Gonçalves (futebol de 5). 

Segundo o supervisor técnico de natação da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, Ricardo de Moura, nunca a modalidade começou tão bem um ciclo olímpico.

“Com todos os problemas que tivemos no início de ano (atletas de ponta sem clube, lesões e mudanças de estrutura) foi realmente excelente. Definitivamente, não se consegue um resultado destes sem um trabalho enorme de equipe. Todas as nossas ações (treinamentos especiais, viagens para competições preparatórias, clínicas, etc) foram realizadas e isso só foi possível graças a confiança que os Correios, o Ministério do Esporte e o Comitê Olímpico Brasileiro depositam no trabalho da CBDA. Os resultados foram fruto desta confiança”.

Concluindo...

Nosso país, governo e cidadãos, devem homenagear os seus atletas e os seus artistas. O governo atual tem se esmerado, dentro das suas possibilidades, em melhorar os incentivos fiscais, os patrocínios diretos e indiretos. Os cidadãos temos prestigiado torcido e aplaudido os nossos atletas em todos os desportos. 

Cielo merece o meu respeito pelo que tem feito para o esporte brasileiro, mas isso não significa que eu tenho que dar a ele salvo conduto para fazer acusações sem provas. Gostaria muito continuar respeitando-o, para tanto ele precisa comprovar as denuncias e ir até o fim, custe o que custar e doa a quem doer. 

Como todo e qualquer cidadão de bem, Cielo deve exigir a instauração de processo criminal contra quem ele denuncia. 

As acusações e as denúncias (graves) foram feitas. Cabem as autoridades averiguar e, caso sejam comprovadas, punir com severidade os infratores (Ex-presidente Lula, Presidente Dilma, Coaracy da CBDA, Ministro Aldo Rebelo, etc).

Caso não haja provas da veracidade das acusações de Cielo, o cidadão Cielo deve pagar por isto, nos rigores da lei. A sociedade brasileira deveria exigir que isto seja apurado.

Postar um comentário