CARTA AO PROFESSOR CIRES. AINDA SOBRE OS BLACK BLOC'S

Otávio Neto - 13 de setembro de 2013

Nota do Blog: Proximamente farei comentários sobre suas ponderações bem como as respostas que, gentilmente, deu às minhas indagações - Cires Pereira

Primeiramente vou me limitar a responder as indagações feitas sobre o “Black bloc”, depois escreverei um texto com mais detalhes sobre o assunto, deixando bem claro que não falo em nome de movimento algum, até porque o Black bloc não é um movimento,
talvez aí esteja um dos motivos do grupo ser tão mal interpretado, as pessoas querem respostas do grupo como se ele fosse um movimento, e não é, não existe reivindicações a serem feitas por eles. 

Faço uma analogia dos “Black bloc's”, com a tropa de choque do estado, são pessoas que (como na tropa de choque da policia) não partilham a mesma ideologia, mas estão ali por uma razão em comum, no caso dos policiais essa razão é o salário, no caso dos “Black bloc's” é a luta em comum pelas exigências feitas pela manifestação em questão.

Os Black bloc's são apenas o “choque” dos manifestantes, um grupo formado para quebrar as regras impostas pelo opressor em manifestações (como escolher o horário, o local, e como deve se proceder a manifestação). Sem um grupo organizado para o combate ficaria fácil os policiais dispersarem e acabarem com uma manifestação apenas com algumas bombas, e é aí que entra o Black bloc’s, defender os manifestantes, pois muitos manifestantes não teriam condições de se defenderem, atacando quem está reprimindo-os.

Esclarecimentos a parte, vamos às indagações... 


01) O atendimento às suas demandas é a condição para que o movimento mude sua estratégia de ação?
Como disse acima não considero o Black bloc com um movimento, por isso inexiste demanda, mas suas ações seriam dissolvidas na medida em que as manifestações não fossem mais necessárias, ou se os danos provocados por suas ações fossem maiores que os danos provocados pelo governo, então seus integrantes não se submeteriam a um confronto por uma questão mínima.

02) Caso consigamos acabar com a corrupção e as reformas forem empreendidas, o movimento perderia sua razão de existir?
Onde existir uma manifestação que uma maioria oprimida luta pelos seus direitos, o Black bloc estará lá, não se trata apenas de corrupção ou reformas, todo tipo de injustiça será combatida pelo Black bloc, em minha opinião o grupo só perderia a razão de existir caso vivêssemos em um sistema totalmente justo (um pouco difícil eu sei). 

03) Qual governo deveria empreender tais reformas? Um governo eleito? Ou um governo estabelecido por um processo revolucionário? 
Essa é uma questão difícil de responder pelo fato de que dependeria da mudança em questão, mas em minha opinião a responsabilidade de empreender as mudanças pautadas nas recentes manifestações, no primeiro momento, é do governo vigente, até porque essa era a proposta das manifestações.
Penso que o povo pouco está importando com isso (com razão), as pessoas querem mesmo é ver as mudanças independentemente de onde ela venha, até por que isso é dever de quem está no poder, eles sim deveriam saber como proceder a uma reforma que melhore a vida do “seu povo”, pois estão lá (e ganhando muito bem) pra isso. Querer que um povo que mal tem estudos, que sofre todos os dias pra ter o que comer saiba onde deve começar a mudança pra mim é querer um pouco demais.

04) Afinal de contas os “Black Bloc's” querem a reforma ou defendem uma revolução, querem, a manutenção do sistema capitalista ou o comunismo? 
Como disse anteriormente os “Black Bloc's”, enquanto grupo, não defendem ideologia alguma, para dizer o que eles querem seria preciso analisar a opinião de cada um do grupo separadamente, e aí tirar suas conclusões baseadas no que querem os integrantes, não o grupo. Os Black Bloc's não são nada além do que uma tropa para o combate, com intuito de defender os manifestantes, incluindo, muitas vezes o ataque como forma de defesa.
0